.

.

.

.

.

.

.

Vaticano acatou renúncia do bispo de Limburg, Franz-Peter Tebartz-van Els. Alemão teria gasto 31 milhões de euros na reforma de sua casa, além de mentir sob juramento na Justiça, ao negar ter voado de primeira classe. A reportagem é do sítio Deutsche Welle, 26-03-2014.

O Vaticano comunicou nesta quarta-feira (26/03) que aceitou a renúncia do bispo de Limburg,Franz-Peter Tebartz-van Elst. O religioso alemão ficou conhecido como “bispo do luxo”, devido a gastos de pelo menos 31 milhões de euros em fundos da Igreja em obras de reforma de sua própria casa.

Tebartz-van Elst havia sido afastado temporariamente do cargo em outubro pelo papaFrancisco devido às investigações sobre o escândalo dos excessos de gastos para reformar a casa, que incluiria uma banheira orçada em 15 mil euros. Na época, o bispo já havia oferecido sua demissão.

O Vaticano afirmou que a situação na diocese de Limburg impossibilita que Tebartz-van Elst exerça seu ministério “de forma frutífera", informou que a investigação interna sobre o caso foi concluída e que Manfred Grothe, atual bispo auxiliar da cidade de Paderborn, foi nomeado para dirigir a diocese temporariamente, enquanto se procura outra função para Tebartz-van Elst...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.ihu.unisinos.br/noticias/529660-papa-aceita-demissao-do-qbispo-do-luxoq

.

.

.

.

Francisco observou que o pedido de Jesus à Samaritana – “Dá-me de beber“ - supera todas as barreiras de hostilidade entre judeus e samaritanos e rompe os esquemas de preconceito em relação às mulheres.

“O simples pedido de Jesus é o início de um diálogo sincero, mediante o qual Ele, com grande delicadeza, entra no mundo interior de uma pessoa à qual, segundo os esquemas sociais, não deveria nem mesmo dirigir uma palavra. Jesus se coloca no lugar dela, não a julgando, mas  fazendo sentir-se considerada, reconhecida, e suscitando assim nela o desejo de ir além da rotina cotidiana”, disse...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.mensagensdofreipetroniodemiranda.blogspot.com.br/2014/03/papa-faz-reflexao-sobre-encontro-de.html

.

A senhora trabalhou com Dom Romero, certo? Pode nos contar um pouco sobre como era ele?

Anne Marie – Eu conheci Dom Romero quando estava no México trabalhando numa favela com crianças e adolescentes de rua. Ele chegou a nosso bairro para visitar as famílias salvadorenhas que fugiam da guerra e da violência. Tinha sempre a preocupação de visitar seu povo e defender a vida deles contra a ditadura. Então, tive a oportunidade de conhecê-lo. Passei uma semana com ele em torno do bairro, mas não cheguei a trabalhar diretamente. Dom Romero me fez um convite para me solidarizar com o povo salvadorenho e poder ser sua mensageira quando voltasse para a Europa...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.mensagensdofreipetroniodemiranda.blogspot.com.br

.

.

.

.

.