O teólogo moral Sean Fagan, 86, da ordem dos maristas, estava sujeito à sanção da Congregação para a Doutrina da Fé havia seis manos. O superior geral da congregação marista em Roma, o Pe. John Hannan, confirmou que Fagan é, agora, “um padre de boa reputação” do ponto de vista da Igreja. A nota foi publicada pela revista America, 19-05-2014. A tradução é de Isaque Gomes Correa.

Um padre irlandês que estava proibido de escrever por parte do Vaticano devido a suas opiniões sobre a sexualidade humana teve a medida suspensa.

O teólogo moral Sean Fagan, 86, da ordem dos maristas, estava sujeito à sanção da Congregação para a Doutrina da Fé havia seis manos. O superior geral da congregação marista em Roma, o Pe. John Hannan, confirmou queFagan é, agora, “um padre de boa reputação” do ponto de vista da Igreja.

Mary McAleese, ex-presidente da Irlanda, teria escrito ao Papa Francisco pedindo sua intervenção no caso. O Pe. Fagan, que sofre com problemas de saúde há anos, foi o primeiro a ser disciplinado pela congregação doutrinal em 2008 na sequência da publicação de seu livro “Whatever Happened to Sin?” [O que aconteceu com o pecado?]. Em 2010, o autor foi informado pelo cardeal William J. Levada, então prefeito da Congregação, que seria desligado do sacerdócio caso escrevesse para publicação qualquer material considerado contrário à doutrina da Igreja.

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br

Torna-se cada vez mais difícil imaginar a Igreja fechando completamente a porta aos divorciados, mais uma vez, como fez o Papa João Paulo II em 1981. Pouco a pouco, percebe-se, sem dúvida, pelo nervosismo da Cúria vaticana, que o Papa Francisco parece estar aumentando as apostas. Publicamos aqui o editorial da revista católica britânica The Tablet, 01-05-2014. A tradução da versão italiana é deMoisés Sbardelotto.

Eis o texto.

Papa Francisco continua a dar dicas sobre as possibilidades de "desenvolvimento" no tratamento do divórcio pela Igreja Católica. Relata-se que ele tenha telefonado para uma divorciada argentina que havia escrito para ele depois de ter sido dito que ela não poderia receber a comunhão: ele garantiu a ela, disse a mulher depois, que ela podia comungar.

Vaticano rapidamente apontou que a política papal não deve ser deduzida a partir de telefonemas pessoais. Mas, em seguida, durante a sua homilia na canonização de João XXIII e João Paulo II, ele mencionou o Sínodo extraordinário que foi convocado para outubro, que tem esse item em sua pauta, e se referiu à "misericórdia divina, que sempre espera e sempre perdoa...". Mais de uma vez, ele mencionou a "misericórdia" como a oferta de um caminho a seguir na questão polêmica da proibição - cada vez mais ignorada - de receber a comunhão por parte dos católicos divorciados e casados em segunda união...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.ihu.unisinos.br/noticias/531182-francisco-e-o-divorcio

Lucía Abellán

Em Varsóvia (Polônia)

Enquanto toma uma limonada em um terraço em Varsóvia, Anna Grodzka atrai os olhares dos transeuntes que passam a seu lado. Com aparência física inconfundível, ela é a única transexual membro do Parlamento da Polônia e uma das poucas na esfera pública na Europa. Duas senhoras se aproximam de maneira espontânea para cumprimentá-la, mas nem sempre é assim.

"Recebo muitas palavras de afeto, mas há alguns que me insultam... Às vezes tenho medo de ser agredida", confessa a parlamentar...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.mensagensdofreipetroniodemiranda.blogspot.com.br

"A Federação das Igrejas Evangélicas da Itália olhou com atenção para o Papa Francisco desde o dia da sua eleição, apreciando o seu estilo e a sua linguagem, que prenunciam uma nova fase ecumênica": essas são as palavras do presidente da Federação das Igrejas Evangélicas da Itália (FCEI), pastor Massimo Aquilante, pronunciadas na terça-feira, 29 de abril, em Roma, introduzindo – na aula magna da Faculdade Valdense de Teologia – o fórum "As consequências de Francisco", organizado pela Comissão de Estudos da FCEI por ocasião do lançamento da edição especial da revista de geopolítica Limes inteiramente dedicada ao Papa Francisco.

A reportagem é de Gian Mario Gillio, publicada na revista Riforma, publicação das Igrejas Evangélicas batista, metodista e valdense italianas, 09-05-2014. A tradução é de Moisés Sbardelotto...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.ihu.unisinos.br/noticias/531133-as-consequencias-de-francisco

BOM DIA, BOA TARDE, BOA NOITE! Nas próximas horas, veja vídeos e fotos da Ordenação Presbiteral do Frei Antônio Bento- Novo padre Carmelita. Aguarde...

Se desejar, siga o Frei Petrônio de Miranda no Facebook. (Fotos, vídeos, artigos e mensagens diárias). Página: www.facebook.com/freipetronio2

Reflexão de Frei Jorge Van Kampen.

Frade Carmelita da cidade de Unaí- MG. In Memoriam

Se tivesse havido uma mãe na parábola do filho pródigo, a história poderia ter sido contada bem diferente. Um exemplo é Santa Mônica. O pai do filho pródigo ficou em casa, para que na volta do filho poderia ter alguém para abrir-lhe a porta. A mãe santa Mônica, saiu ao encalço do seu filho pródigo. Enganada por ele, a deixou no porto, quando ele embarcou para a Itália. A mãe não desanimou. Ela tomou outro navio, e enfrentando o perigo do mar e sem conhecer a língua que falavam, desembargou também na Itália. Reencontrou finalmente o seu filho em Milão. Este filho chama-se Agostinho, mais tarde será o Santo Agostinho. A mãe concebe o seu filho para a vida temporal e pelo coração ao faz nascer para a vida eterna. Cristo usa um exemplo semelhante de um pastor, que dá a vida pelas ovelhas.

Liturgia da Palavra de Deus. (At. 2, 14 e 36-41; 1º PE. 2, 20-25; Jô 10, 1-10).

Pedro aponta Jesus como modelo de vida para imitá-lo. João apresenta Jesus como um Bom Pastor. Jesus é indicado como a porta, o ideal para todos, que dão a vida pelas ovelhas...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.mensagensdofreipetroniodemiranda.blogspot.com.br

Nesta noite, 09 de maio de 2014 na comunidade Nossa Senhora das Vitórias, na Paróquia Nossa Senhora da Conceição em Unaí-MG, aconteceu a última noite do Tríduo em preparação a Ordenação Presbiteral do Frei Antônio Bento, Carmelita.

Estiveram presentes; Frei Antônio Bento- o futuro Padre, Frei Tiago Oliveira da Cruz, do Convento do Carmo de Salvador-BA, Frei Sílvio Ferrari, da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, de Vicente de Carvalho, Rio de Janeiro, Frei Wilson Fernandes, da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, de Palmas-TO, Frei Petrônio de Miranda, do Convento do Carmo da Lapa, Rio de Janeiro, Carlos, Pré-Noviço Carmelita, do Convento do Carmo de Angra dos Reis-RJ, e o Diácono Maurício, de Unaí.

O Presidente da celebração, Frei Tiago, falou dos anos de caminhada do jovem diácono enquanto formando carmelita: “Sofremos juntos, brigamos juntos e aqui estamos para celebrar a sua vitória”, afirmou. Ele ainda salientou sobre a importância da missão, vocação e serviço da vida de um sacerdote representante de Jesus Cristo na terra: “Deus poderia pedir aos anjos para celebrar a eucaristia, confessar, administrar os sacramentos... Mas não, Ele necessita dos sacerdotes, mesmo com as limitações, dificuldades e pecados”, salientou.

Nas próximas horas, veja novas fotos e vídeos da Missa aqui no olhar e nas páginas: www.facebook.com/olharjornalistico www.facebook.com/freipetronio2

Veja outras fotos. Clique aqui:

https://www.facebook.com/freipetronio2/media_set?set=a.546300838816188.1073741863.100003088311813&type=1

(Para acessar as fotos, é necessário ser seguidor do Frei Petrônio de Miranda, na página: www.facebook.com/olharjornalistico. Caso não seja, mande um convite via facebook e tenha acesso ao conteúdo da página do Frei)