EVANGELHO DO DIA, Por Frei Petrônio de Miranda, O. Carm. Convento do Carmo de Angra dos Reis/RJ. Terça-feira, 29 de junho-2021. www.instagram.com/freipetronio

 

Evangelho (Mt 8,23-27)

 O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 23Jesus entrou na barca, e seus discípulos o acompanharam. 24E eis que houve uma grande tempestade no mar, de modo que a barca estava sendo coberta pelas ondas. Jesus, porém, dormia.

25Os discípulos aproximaram-se e o acordaram, dizendo: “Senhor, salva-nos, pois estamos perecendo!” 26Jesus respondeu: “Por que tendes tanto medo, homens fracos na fé?” Então, levantando-se, ameaçou os ventos e o mar, e fez-se uma grande calmaria. 27Os homens ficaram admirados e diziam: “Quem é este homem, que até os ventos e o mar lhe obedecem?”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

LÁZARO: Outro Olhar... O Frei Petrônio de Miranda, O. Carm- Direto do Camorim-Angra dos Reis/ RJ, comenta a captura do bandido, Lázaro Barbosa. NOTA: O foragido Lázaro Barbosa foi morto após uma troca de tiros com a polícia nesta segunda-feira (28). A informação foi confirma pela GloboNews com a Polícia Civil. A força-tarefa das policiais de Goiás e do Distrito Federal encontrou o criminoso após 20 dias de buscas. Fonte: https://istoe.com.br Divulgação: www.instagram.com/freipetronio

EVANGELHO DO DIA- O QUE É REZAR?... Por Frei Petrônio de Miranda, O. Carm. ( Mt 6, 7-15). Convento do Carmo de Angra dos Reis/RJ. Quinta-feira, 17 de junho-2021.  www.instagram.com/freipetronio

 

Santo Eliseu: Uma Prece

Letra e música: Frei Petrônio de Miranda, O. Carm

Convento do Carmo de Angra dos Reis/RJ. 14 de junho-2021. Festa de Santo Eliseu-Profeta.

Santo Eliseu, pra onde vais, Santo Eliseu, a onde estais. / Ensina a seguir Jesus, ensina encontrar a paz (bis)

 1-Vivemos na noite escura, do coronavírus queremos nos livrar. / Amigo do Profeta Elias, vem logo nos ajudar (bis)

OLHO POR OLHO E DENTE POR DENTE!... Evangelho do dia (Mt, 5, 38-42), com Frei Petrônio de Miranda, O. Carm, direto do Carmo de Angra dos Reis/RJ. Segunda-feira, 14 de junho-2021. DIA DE SANTO ALISEU. www.instagram.com/freipetronio

A RELIGIÃO PEQUENA... Reflexão do Evangelho Dominical, por Frei Petrônio de Miranda, O. Carm. (Mc 4, 26-34). Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, Angra dos Reis/RJ. Domingo, 13 de junho- DIA DE SANTO ANTÔNIO- 2021.  www.instagram.com/freipetronio

 

Frei Petrônio de Miranda, O. Carm, Convento do Carmo de Angra dos Reis/RJ.

Quarta-feira, 9 de junho-2021.

 

Certa vez recebi a visita de uma velha amiga no Convento do Carmo. Além de conhecer a cidade, queria passar uma semana na convivência carmelitana para  ver de perto a nossa vida enquanto consagrados à Bem-Aventura Virgem Maria do Monte Carmelo com toda a sua riqueza espiritual. Depois de 2 dias – desesperada- me falou; “Não aguento mais este silêncio, vou embora amanhã”! Tentei compreender a sua afirmação e não precisou de ser psicólogo para descobrir as suas verdadeiras motivações para “cair fora” do convento do Carmo. Tudo era bastante óbvio, aquela senhora nunca tinha conhecido o silêncio- aliás, ela falava muito! – na manhã seguinte comprou uma passagem e retornou para sua família.

Esta história verídica, é para ilustrar um dos pontos centrais da vocação e da espiritualidade carmelitana. Refiro-me ao silêncio eliano. No Monte Carmelo, o grande Profeta Elias-Pai e Guia do Carmelo, não encontrou Deus no furacão, no fogo ou no terremoto, mas na brisa suave. (1 Reis 19, 11-12). Em outras palavras, impossível alguém dizer que é carmelita- frade, freia ou leigo- e não consegue parar e silenciar para Deus falar em seu coração. Esta pessoa pode ser tudo, menos da família carmelitana.  

É também impossível alguém dizer que é carmelita e silenciar diante de uma injustiça contra um pobre, um grupo ou uma comunidade. Afinal, foi também o Profeta Elias que gritou, denunciou e defendeu o pobre da vinha de Nabot (1 Reis 21, 1-29). Óbvio que esta passagem bíblica nos faz olhar para a riqueza profética do Carmelo- seja na época de Elias e Eliseu- ou na segunda-guerra mundial com o Beato Frei Tito Brandsma; Frei Caneca no Recife/PE e tantos homens e mulheres que encontraram no jeito carmelitano um caminho para anunciar a Boa Nova e denunciar as injustiças contra os pobres em cada época. Portanto, dizer que bebe da espiritualidade carmelitana e compactuar com políticos sanguinários, bandidos e assassinos dos pobres é uma grande mentira. Eu disse- Grande Mentira! Pode ser tudo, menos carmelita autêntico.

Outro tópico que, sem dúvida alguma afirma ou nega a “vocação” de alguém que se diz do Carmelo, é a centralidade em Jesus Cristo. Óbvio que todas as ordens, congregação, institutos religiosos e comunidades de vida estão centralizados em Jesus Cristo. É Ele o centro de toda opção.

Para justificar tal afirmação, relembro um pensamento do mártir e Beato Frei Tito Brandsma. Pa ele; “Devemos gerar o Cristo” ou “nos engravidar de Jesus Cristo”. Ou seja, todo o nosso ser dever falar, mostrar o rosto e a pessoa de Jesus Cristo. Quando alguém verdadeiramente transparece Jesus em suas atitudes, falas e ações, esta pessoa é transfigurada no sentido amplo. Portanto, alguém que se diz carmelita é vive na mundanidade, deixado se dominar pelos valores do diabo, propagando a mentira, a inveja, a divisão ou- em outras palavras- sendo um poço de intrigas, esta pessoa pode ser tudo, menos carmelita. E tenho dito!   

O Frei Petrônio de Miranda, O. Carm- Direto do Carmo de Angra dos Reis/RJ, fala sobre o Santo do Dia- São José de Anchieta. NOTA: Padre José de Anchieta, missionário da Companhia de Jesus, também conhecido como o apóstolo do Brasil, foi assim distinto pelo fato de ter participado do início da catequização em terras brasileiras. José de Anchieta foi beatificado em 1980 e canonizado em 2014.

OU É QUENTE OU É FRIO... Nunca ficar em cima do muro: Evangelho do dia, com Frei Petrônio de Miranda, O. Carm, direto do Mirante do Camorim-Angra dos Reis/RJ. Terça-feira, 8 de junho-2021. wwww.instagram.com/freipetronio

 

Evangelho (Mt 5,13-16)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.


Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 13"Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos? Ele não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens.

14Vós sois a luz do mundo. Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte. 15Ninguém acende uma lâmpada e a coloca debaixo de uma vasilha, mas sim num candeeiro, onde ela brilha para todos os que estão em casa. 16Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus”.


— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

 

Frei Petrônio de Miranda, O. Carm, Convento do Carmo de Angra dos Reis/RJ.

Terça-feira, 8 de junho-2021.

 

Santa Teresinha do Menino Jesus, Santa Maria Madalena de Pazzi, Santa Teresa de Jesus, Santo Nuno de Santa Maria, São João da Cruz, Beato Frei Tito Brandsma, Santa Teresa Benedita da Cruz... Carmelo ou Monte Carmelo, geograficamente é uma montanha na costa de Israel com vista para o Mar Mediterrâneo na costa de Israel. Para nós, família carmelitana, é muito mais que um monte ou montanha, é a nossa identidade enquanto frades, freiras, leigos e leigas que buscam o caminho da santidade a partir desta inspiração Eliana e Mariana.

Quando falamos em Monte Carmelo no linguajar carmelitano ou religioso, estamos nos referindo ao grande Profeta Elias- Pai e Guia do Carmelo (1 Reis, 17); a Nossa Senhora do Carmo e sua capelinha na Sagrada Montanha e ao seguidor de Elias-Profeta, o também Profeta Eliseu. (2 Reis 2). Enfim, assim como Assis na Itália refere-se a São Francisco de Assis, o Monte Carmelo nos lembra toda riqueza espiritual carmelitano.

Mas algo nos chama a atenção neste contexto religioso, refiro-me ao conceito de santidade a partir dos seus santos e santas, beatos e beatas. Às vezes, nós Carmelitas ao falarmos em caminho da perfeição, pequena via, subida do Monte Carmelo, Castelo interior ou vida espiritual- palavras estas bastante conhecidas no linguajar do carmo- ficamos no sentido pejorativo e não adentramos no verdadeiro sentido do seguimento da Boa Nova de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Na terceira Exortação Apostólica do Papa Francisco, Gaudete et exsultate, sobre o chamado à santidade no mundo de hoje", Nº 19, ele afirma: “Cada santo é uma missão; é um projeto do Pai que visa refletir e encarnar, num momento determinado da história, um aspeto do Evangelho”. Tal afirmação do Sumo Pontífice nos faz olhar para o amor e a simplicidade de Santa Teresinha ou o profetismo do Beato Tito Brandsma e tantos homens e mulheres que, no carmo, foram expressão de vida, esperança e profetismo em um determinado contexto histórico.

Portanto, sinônimo de santidade não é pieguice, volta a idade média ou devoções vazias descontextualizadas. Não, não! A verdadeira santidade nos remete ao grande Santo Elias que, no Monte Carmelo, testemunhou, defendeu e exterminou os seguidores de baal (1 Reis 18, 20-40).   

Muitas vezes caímos no risco de achar que santidade é algo extraordinário ou para um grupo de privilegiados. Em 1 Ped (1, 16), encontramos a seguinte passagem: “sede santos, porque Eu sou santo”. Ou seja, a santidade não é um privilégio do Carmelo, mas de todo homem e mulher que, pautado na Boa Nova busca uma vida integra e humana em cada realidade concreta em que está inserido.

Mas eu disse humana! Isso mesmo, porque tem muita gente que, erroneamente, pensa que santidade é algo mágico os descomprometido com a realidade. Aliás, quando se fala em santos do Carmelo muitas vezes valoriza os arroubos espirituais e momentos místicos que, para o nosso contexto não diz nada, esquecendo assim da humanidade de cada santo e santa.

Por último, é interessante ressaltar o que diz o Concílio Vaticano II: “munidos de tantos e tão grandes meios de salvação, todos os fiéis, seja qual for a sua condição ou estado, são chamados pelo Senhor à perfeição do Pai, cada um por seu caminho”. (10 Const. dogm. sobre a Igreja. Lumen gentium). Portanto, a vida carmelitana é apenas um caminho.  E tenho dito!

Frei Petrônio de Miranda, O. Carm, Convento do Carmo de Angra dos Reis/RJ.

Segunda-feira, 7 de junho-2021.

 

Qual foi a motivação de Moisés- o profeta da torá- para seguir em frente no projeto salvífico do nosso Bom Deus? A resposta é muito simples- Os pobres, o clamor de um povo sofrido, massacrado e oprimido no Egito.

Qual foi a maior revolta de Jesus diante dos líderes religiosos do seu tempo? A resposta também é muito simples- a exploração em nome de Deus dos pobres- que aliás continua até hoje.

Qual foi o grito interno que Madre Tereza de Calcutá, santa e prêmio Nobel da Paz sentiu naquelas ruas miseráveis da Índia? A resposta continua a mesma- a miserabilidade de um povo esquecido- o mesmo povo da época de Moisés e de Jesus- com outro rosto, claro, mas o grito, a angústia e o sofrimento é o mesmo.

Tais exemplos- que poderia ser diversos- é para ilustrar o verdadeiro sentido de uma vocação autêntica em diferentes épocas. É de se questionar quando jovens pobres- seja da cidade ou da área rural- ingressam para conventos, seminários e comunidades de vida com motivações baseadas em rendas, incenso, ritos ou tradições- que aliás não passa de nuvens levadas pelo vento.

Infelizmente vivemos em uma época conturbada no que se refere ao processo vocacional dos nossos jovens. Alguns chegam a negar a sua história fingidos pertencer a famílias tradicionais e ricas. Outros, quando ordenados sacerdotes ou religiosas, esquecem a sua origem pobre e, fingindo não ver o sofrimento dos pobres, só pensam em vestimentas, ritos e tradições ultrapassadas que não dizem e não ajuda em nada em nosso contexto atual.

É lamentável que, mesmo com os constantes apelos do santo padre, o Papa Francisco no que se refere a uma igreja povo de Deus, muitos seminaristas, religiosos e religiosas estão com a cabeça na idade média e no mundo da lua. Alguns chegam a negar a própria autoridade do Papa, cometendo assim um grave erro eclesiológico, teológico e pastoral. Aqui lembro-me de um caso de um determinado sacerdote que, depois de visitar Roma por 4 vezes, só na quinta vez foi na audiência do Sumo Pontífice. “Aquele Papa com suas ideias”, afirmou o dito cujo sacerdote em tom de revolta diante da mensagem de Francisco.

Se abrirmos o horizonte para o campo social e político aí fica mais grave. Aqui lembro de um outro sacerdote que, para comemorar o seu aniversário, postou fotos do atual presidente do Brasil fazendo gesto com referência ao uso de armas. Ele mesmo- nas mídias sociais- postou fotos imitando o genocida presidente propagando a violência e o porte de armas. Tal exemplo nos deixa perplexo e assustado. Será que tal sacerdote está seguindo mesmo Jesus Cristo? É assustador!

Enfim, vivemos não apenas em tempos sombrios da pandemia, mas do fanatismo religioso e político, e porque não dizer, vocacional! Que Deus nos livre destes homens e mulheres fanáticos e descompromissados com a Boa Nova de Nosso Senhor Jesus Cristo. E tenho dito! 

10º Domingo do Tempo Comum (Mc 3, 20-35). Homilia do Frei Petrônio de Miranda, O. Carm. Paróquia de Nossa Senhora da Conceição-Diocese de Itaguaí/RJ. Domingo, 6 de junho-2021. www.instagram.com/freipetronio

DOMINGO DA TRINDADE... Santo Agostinho e o menino. Convento do Carmo de Angra dos Reis/RJ. 30 de maio-2021. www.instagram.com/freipetrnio

UMA PRECE, UM GRITO, UMA REVOLTA... Por Frei Petrônio de Miranda, O. Carm. Convento do Carmo de Angra dos Reis/RJ. Quinta-feira, 20 de maio-2021. www.instagram.com/freipetronio

 

“O Espírito Santo não se amarra. Ele ilumina os fracos na fé e os moradores de rua na busca por um pedaço de pão”.  www.instagram.com/freipetronio

 

Ascensão do Senhor... A Palavra do Frei Petrônio, com Frei Petrônio de Miranda, O. Carm- direto do Convento do Carmo de Angra dos Reis/RJ- faz a reflexão sobre o Domingo da Ascensão do Senhor. Domingo, 16 de maio-2021. www.instagram.com/freipetronio