Pensamento do dia 28: “O cristianismo nasceu em forma de um comunismo da partilha dos bens”. Professor Francisco Catão, São Paulo.

Rio - O oitavo caso de bala perdida em uma semana foi registrado na manhã deste sábado, no Rio de Janeiro. A vítima é uma mulher ainda não identificada, atingida por um tiro no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho (zona norte). Ela foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Irajá. Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar, facções rivais trocaram tiros no morro durante toda a madrugada. Às 9 horas, a polícia entrou na favela. A operação policial continua na tarde deste sábado, 24, e não há registro de presos.

A vítima levou um tiro de raspão na perna e está fora de perigo. Duas crianças morreram vítimas de bala perdida na última semana. Asafe William Costa Ibrahim, de nove anos, foi atingido na piscina de um clube na zona norte, no domingo, 18. Na véspera, Larissa de Carvalho, de 4 anos, não resistiu depois de ser baleada na cabeça quando saída com a família de um restaurante na zona oeste. Outra criança e quatro adultos foram feridos por balas perdidas entre o sábado, 17, e a sexta, 23, em bairros da periferia.

Fonte: http://noticias.bol.uol.com.br/

A presidente Dilma Rousseff disse lamentar profundamente o fuzilamento do brasileiro Marco Archer, realizado na tarde deste sábado (17/01) na Indonésia. Dilma também enviou uma palavra de "pesar e conforto" para a família de Archer, condenado por tráfico de drogas.

Em nota, Dilma diz que 'lamenta profundamente' execução de brasileiro; leia íntegra:

 

Nota à imprensa

 

A Presidenta Dilma Rousseff tomou conhecimento – consternada e indignada – da execução do brasileiro Marco Archer ocorrida hoje às 15:31 (horário de Brasília) na Indonésia.

Sem desconhecer a gravidade dos crimes que levaram à condenação de Archer e respeitando a soberania e o sistema jurídico indonésio, a Presidenta dirigiu pessoalmente, na sexta-feira última, apelo humanitário ao seu homólogo Joko Widodo, para que fosse concedida clemência ao réu, como prevê a legislação daquele país.

A Presidenta Dilma lamenta profundamente que esse derradeiro pedido, que se seguiu a tantos outros feitos nos últimos anos, não tenha encontrado acolhida por parte do Chefe de Estado da Indonésia, tanto no contato telefônico  como na carta enviada, posteriormente, por Widodo.

O recurso à pena de morte, que a sociedade mundial crescentemente condena, afeta gravemente as relações entre nossos países.

Nesta hora, a Presidenta Dilma dirige uma palavra de pesar e conforto à família enlutada.

O Embaixador do Brasil em Jacarta está sendo chamado a Brasília para consultas.

 

Secretaria de Imprensa

Secretaria de Comunicação Social

Presidência da República”

Fonte: http://operamundi.uol.com.br/

Em meio à escuridão e à desolação, sempre há um raio de luz. Lassana Bathily, um jovem muçulmano do Mali, iluminou uma semana que de outra forma teria sido completamente sinistra. Lassana Bathily salvou várias vidas ao esconder vários clientes do supermercado kosher que foi alvo de um atentado no dia 9 de janeiro, uma sexta-feira.

“Fui ao frigorífico (do supermercado), abri a porta e várias pessoas entraram comigo. Disse a elas para se acalmarem e não fazerem ruído”, afirmou ele à emissora de TV francesa BFMTV. Com isso, mais de 12 pessoas escaparam de uma morte quase certa.

Quando saiu do supermercado, a polícia o prendeu e o manteve algemado por uma hora e meia, assumindo que este homem negro era inevitavelmente um dos terroristas. Quando a polícia se deu conta do erro, o interrogaram e ele mostrou aos policiais o mapa do local, o que facilitou a ação da polícia.

Este jovem de 24 anos é especialmente humilde. “Sou muçulmano praticante. Já havia feito minhas orações neste local. E sim, eu ajudei vários judeus. Nós somos irmãos. Não é uma questão de ser judeu, cristão ou muçulmano, estamos todos no mesmo barco”, disse ele.

Este herói cidadão é um exemplo. Era um cidadão sem documentos quando chegou à França, conseguiu emprego em um supermercado judeu, e salvou a vida de 15 pessoas judias. Quinze pessoas. Simples assim.

Temos muitas lições para aprender com esta história. Os estereótipos fizeram com que a polícia perdesse uma hora e meia numa situação em que cada minuto conta. Mas a história de Lassana é também uma lição sobre os benefícios da solidariedade, o verdadeiro significado de qualquer religião.

Por tudo isso, pedimos ao presidente François Hollande que conceda a cidadania francesa a Lassana e dê a ele a condecoração da Legião de Honra.

Thiaba Bruni, porta-voz do CRAN.

A atenção aos pobres – lembra Bergoglio – não é uma invenção do comunismo, mas está na tradição da Igreja, que às vezes se esquece da sua missão original e precisa de correção e conversão. A opinião é do sociólogo italiano Franco Garelli, professor da Universidade de Turim, em artigo para o jornal La Stampa, 13-01-2015. A tradução é de Moisés Sbardelotto.

Eis o texto.

É um Francisco bastante reativo e preparado aquele que emerge do livro-entrevista sobre as questões econômicas publicado nessa terça-feira na Itália, fruto do diálogo com o papa dos dois vaticanistas do La Stampa. Um Francisco que, de um lado, não se comove diante das acusações que alguns lhe dirigem de ser "marxista", "comunista" e "pauperista"; mas que, de outro, expondo o seu pensamento sobre os temas da pobreza e da justiça social, responde indiretamente à outras críticas, talvez ainda mais venenosas, que serpenteiam em alguns ambientes eclesiais que custam para aceitar um papa "não imprevisto", mas "imprevisível": que o seu magistério sobre as questões sociais é um magistério de parte, que reflete mais os humores da Igreja latino-americana do que da Igreja universal; ou ainda, que as suas posições em nível de ética econômica têm uma fraca referência teológica são, em grande parte, fruto de intuições pessoais que nem sempre se conectam à doutrina social da Igreja...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.ihu.unisinos.br/noticias/538944-o-papa-os-pobres-e-as-acusacoes-de-comunismo-artigo-de-franco-garelli

Jornalistas, apresentadores e repórteres do Rio Grande do Norte trabalharam de roupas pretas nas redações e nos programas de TV nesta quarta-feira (10) em protesto contra o piso salarial para profissionais de imprensa do Estado, o mais baixo do Brasil. Ontem, eles anunciaram estado de paralisação, com protestos a qualquer momento e possibilidade de greve se não houver reajuste.

"Fizemos um dia de luto em revolta para marcar a paralisação. A insatisfação é geral. Vamos fazer manifestações-surpresa para incomodar os patrões", disse o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Norte, Breno Perruci. "Se eles nos receberem com retaliação e não atenderem às nossas reivindicações, podemos fazer greve", completou.

Profissionais de todos os veículos de comunicação apoiaram a causa. Na InterTV Cabugi, afiliada da Globo, os apresentadores Matheus Magalhães e Lidia Pace ancoraram o RN TV vestindo preto, e os produtores e editores trabalharam com roupas escuras. O protesto também atingiu a TV Ponta Negra (SBT), TV Tropical (Record) e Band Natal, além dos jornais, portais e rádios do Estado.

Cerca de 1.200 jornalistas trabalham no Rio Grande do Norte e têm o pior piso salarial do Brasil: R$ 1.225,80. Os profissionais defendem quase o dobro de aumento, para três salários mínimos (R$ 2.172,00), e benefícios como vale-alimentação, auxílio-creche, licença-maternidade de seis meses e vale-cultura. As empresas de comunicação, entretanto, ofereceram 6% de aumento e revoltaram os trabalhadores.

Em assembleia realizada nesta quarta, os profissionais recusaram a proposta, anunciaram estado de paralisação e decidiram usar roupas pretas. Diferentemente do estado de greve, quando há interrupção total dos trabalhos, o de paralisação prevê protestos a qualquer hora.

Desde setembro, jornalistas e empresas brigam pelos salários. Como não houve negociação, eles entraram em dissídio coletivo. A partir desta quinta (11), o caso sairá da Superintendência Regional do Trabalho para a Justiça do Trabalho do Rio Grande do Norte, que definirá se haverá ou não reajuste salarial aos trabalhadores.

Fonte: http://noticiasdatv.uol.com.br

As nuvens anunciam! Bem... Todos estão esperando a chuva agora, 18h e 10min na capital paulista. Será que ela vem? Quando o homem destrói a natureza não tem reza forte... Homem!? Não, não... Digo, quando o PSDB/SP, ao longo dos 20 anos não fez nada pela sustentabilidade, temos como resultado a seca. (Veja um vídeo daqui a pouco). 

Em agosto de 2014, ao voltar da sua viagem à Coreia do Sul, o Papa Francisco queria parar no Curdistão, uma área incrustada entre a Síria, a Turquia, o Iraque e o Irã. Ele tinha a intenção de lançar também de lá o seu apelo em favor dos cristãos do Oriente Médio, massacrados pelos fundamentalistas islâmicos.

E Molina contou que dissera ao papa, chamando-lhe de "tu", como fazem muitos padres que o conhecem desde os tempos em que era arcebispo de Buenos Aires: "Cuidado, podem te matar. E Francisco respondeu: 'É a melhor coisa que poderia acontecer. E também para ti...'".

Não eram palavras resignadas. Ele parecia dizer, mais simplesmente, que é preciso estar pronto até ao martírio...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.mensagensdofreipetroniodemiranda.blogspot.com.br/2014/11/ameacas-do-isis-aumenta-protecao-para-o.html

Para muitos, o racionamento de água em São Paulo já é uma realidade líquida e certa. Resta saber até quando políticos ganharão tempo para escondê-la ou se a população agirá, a ponto de, quem sabe, se repetirem as chamadas ‘guerras da água’, já vistas em locais onde os serviços hídricos e sanitários foram privatizados. De toda forma, o assunto não é passageiro e exige toda uma reflexão a respeito dos atuais modelos de vida e economia. A entrevista é de Gabriel Brito e Paulo Silva Junior, publicada pelo jornal Correio da Cidadania, 17-11-2014.

“Em primeiro lugar, é preciso reeducar a população a reduzir o consumo. As empresas também, pois quando se fala em redução de consumo parece que só a população consome. Mas, no Brasil, 70% da água é consumida pela agricultura, 22%, pela indústria e 8%, pelas residências. E quando se fala em redução de consumo, só se fala dos 8%, mas não dos 92%”, afirmou Marzeni Pereira, tecnólogo em saneamento da Sabesp, em entrevista ao Correio da Cidadania...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.ihu.unisinos.br/noticias/537546-crise-hidrica-de-sao-paulo-passa-pelo-agronegocio-desperdicio-e-privatizacao-da-agua

"O problema não são os corruptos do PT ou do PSDB, mas a nossa corrupção diária" Frei Petrônio de Miranda, Padre Carmelita e Jornalista/RJ. 

“Concordo com o senhor. Se cada um fizer a sua parte o país será muito melhor. O mundo muda quando nós mudamos. A corrupção começa quando se fura uma fila, quando se faz gato na TV a cabo, quando se aceita um presente para dar um jeitinho brasileiro no andar das carruagens”.

Alessandra Cristina Vicentin Kodama. São José do Rio Preto, São Paulo. (Via Facebook)

 

O período eleitoral movimentou as redes sociais e, mesmo com o fim das eleições, os comentários e brincadeiras nas redes continuam a todo vapor. Memes preconceituosos estão tomando conta de milhares de perfis.

Com a reeleição de Dilma Rousseff (PT), a onda de preconceito no Twitter e Facebook está se espalhando de forma intensa, atingindo eleitores do PT, beneficiários do bolsa família e, principalmente, os nordestinos.

Alguns usuários já começaram a denunciar as publicações preconceituosas através de ferramentas online, como o site da SaferNet Brasil. Preconceito contra os nordestinos pode ser enquadrado no crime de xenofobia, que é a aversão a diferentes culturas e nacionalidades.

Fonte: http://www.metro1.com.br

Ao todo, 28 partidos elegeram deputados federais. PT, PMDB e PSDB têm, em ordem decrescente, as três maiores bancadas. Congresso em Foco, 05-10-2014, apresenta aqui em primeira mão a lista dos deputados federais eleitos no Distrito Federal e nos 26 estados brasileiros. Os resultados ainda estão sujeitos a alteração se candidatos com o registro atualmente negado pela Justiça eleitoral – como o ‘ficha suja’ Paulo Maluf (PP-SP) – conseguirem reverter essa decisão. Mas o quadro das candidaturas pendentes não tem possibilidade de alterar de maneira significativa a distribuição das cadeiras entre os partidos...

*Leia na íntegra. Clique aqui:

http://www.ihu.unisinos.br/noticias/535882-a-nova-composicao-da-camara-dos-deputados-quem-perdeu-e-quem-ganhou